Selecionamos quatro setores distintos que vêm utilizando essa tecnologia

“Descoberta” na década de 80 a manufatura aditiva, posteriormente chamada de impressão 3D, passou por grandes avanços em cada década acumulada. Chegando ao novo milênio e sendo introduzida em diferentes setores que variam desde os laboratórios até as construções arquitetônicas. Com isso, separamos aqui quais são as principais áreas de investimento na impressão 3D nos dias de hoje. Será que a sua profissão se encaixa em uma delas?

Arquitetura e Engenharia

Quem atualmente está estudando nessa área sabe que as impressoras 3D se tornaram grandes aliadas e ferramentas de execução de tarefas. Já quem está no mercado de trabalho tem visto que essas novas técnicas vem otimizado o tempo de ação dos serviços. Um exemplo disso é a elaboração de maquetes, bastante utilizadas na arquitetura, que antes duravam dias para serem concluídas e agora elas podem ser impressas em questões de poucas horas, dependendo do tamanho do projeto. Sendo que nesses casos são utilizadas as impressoras de fdm que usam termoplásticos para criar tais planos.

Já na engenharia... Há outro tipo de impressora que vem facilitando o tempo de conclusão dos trabalhos. Com proporções gigantescas, engenheiros mundo afora têm investido e testado a execução de impressoras na construção de casas. Objetivo desse tipo de máquina é agilizar o tempo de conclusão, pois em testes já feitos foi possível construir uma casa em 24 horas. Nesses casos foi utilizada apenas uma impressora de grande porte. Dessa forma, o resto da construção, como os acabamentos foram feitos pela mão de obra humana. Outra vantagem vista pelos profissionais da construção civil é poder utilizar essa nova técnica em países onde têm faltado pessoas para executar esse tipo de serviço.

As ideias desse tipo de substituição de forma de construção têm sido bastante estudadas, mas ainda são poucos projetos envolvendo esse tipo ação.

Leia sobre esses testes.

Medicina

A virada do milênio sem dúvida foi bastante importante para a parceria medicina e impressão 3D. Pois, nesse novo momento cresce o número de pesquisas envolvendo a utilização desse tipo de ferramenta para estudos do corpo humano. Isso porque médicos e pesquisadores puderam a partir das impressoras trazerem soluções mais baratas para problemas antigos. Um exemplo disso é a impressão de próteses e órteses. (A Beeprinted, já imprimiu uma órtese).

Outra solução para essas pesquisas é a possibilidade impressão de materiais genéticos para estudos, como a criação de minitumores onde pesquisadores testam a melhor forma de tratá-los antes de aplicar em seres humanos. Além da possibilidade de futuramente essas impressoras poder criar órgãos. Inclusive entre as pesquisas atuais, já foi possível imprimir um rim, no entanto, não sabe ainda qual a tolerância do corpo humano a esse novo órgão.

Leia mais sobre bioimpressão.

Automotiva e aeroespacial

A grande indústria flerta com a impressão 3D desde o começo, lá na década de 80, quando era utilizado apenas metal como matéria prima delas. Só que o investimento desse tipo de ferramenta ganhou força e tomou forma na última década. Com isso, surgiram protótipos de carros feitos em impressoras 3D, que ainda não ganharam mercado.

No entanto, é na impressão de pequenas partes que essa vertente da impressão tem ganhado espaço, uma vez que as grandes empresas têm testado a utilização de peças feitas nessas máquinas. Um exemplo é a moto da Yamaha, da linha Type 11 voltada para circuitos esportivos que possui parte do escapamento feito em uma impressora 3D. Outro caso é a empresa de avião Boeing que tem utilizado peças impressas para integrar as cabines de seus aviões.

E por falar em veículos aeroespaciais, não tem como não lembrar que a Nasa têm utilizado as impressoras para criar peças de foguetes. Além de ter planos para ter um aeronave toda impressos em 3D. 

Leia mais sobre o assunto.

Odontologia

Por fim, não podemos esquecer umas das áreas mais populares na utilização da impressão 3D nos dias atuais que é a odontologia e a criação de próteses. Essa vertente que caiu no gosto dos dentistas é utilizada em cirurgias de correção e na fabricação de implantes. E com isso, essa nova ferramenta na vida desses profissionais tem facilitado e otimizado o trabalho, visto que se antes a fabricação dessas próteses duraram por volta de 15 dias, agora elas são feitas em menos de 24 horas.

Lembrando que nesses casos os materiais utilizados são a porcelana, a safira e o policarbonato.

Por hoje é só! Qualquer dúvida ou sugestões para os próximos temas de publicação podem ser enviados pelo o chat aqui mesmo no site ou pelo email contato@beeprinted.com.

 

Brasiliense, jornalista, especialista em marketing digital e apaixonada por comunicação. Nas horas vagas gosta de escalar.

Artigos relacionados

loader-beeprinted-impressão-3D