Uma breve análise sobre os últimos acontecimentos sobre o assunto

A polêmica de compartilhamento de arquivos de armas para a impressão 3D voltou mais uma vez a ser debatido, isso porque o Departamento de Justiça americano autorizou a distribuição desses arquivos no mês de julho. Essa ação gerou comoção da população americana e preocupação das forças de segurança internacional. Isso porque, esse tipo de produção de armamento em casa e sem números de série, poderá impossibilitar o rastreamento delas no futuro.

Essa não é a primeira vez que esse assunto vem à tona, a primeira foi em 2013 quando Cody Wilson, criador da organização a favor de armamentos de civis “Distributed Defense”, resolveu publicar em seu próprio site arquivos de impressão 3D de armas. Cody, na época estudante de Direito, buscou apoio da organização “Second Amendment Foundation” (SAF), ONG que foi criada em 1974 para defender o direito de portar armas de fogo. Juntas elas travaram uma batalha no Congresso americano a favor desse tipo de liberação.

Eles chegaram a conseguir isso, só que por um breve momento. Pois, essa autorização foi provisoriamente suspensa no dia 31 de julho, um dia antes do dia que a Distributed Defense havia anunciado que disponibilizaria os novos arquivos de armas.

Com isso, resolvemos comentar um pouco sobre os riscos de esses arquivos caírem em mãos erradas e quais são as impressoras que podem imprimir esses tipos de armamentos. Também trazemos para o contexto brasileiro e qual é o nosso posicionamento sobre o assunto.

Perigo

perigo-armas-impressao-3d

O fator decisivo apontado pelo juiz que conseguiu proibir o compartilhamento desses arquivos foi o risco a população e o aumento de atentados terroristas, devido a produção sem controles dessas armas. Pois, os arquivos já publicados anteriormente e prometidos pela Distributed Defense oferecem a criação de armas inteiramente de plástico. Sendo assim, tornando muito mais difícil a identificação delas em bancos ou aeroportos, tendo a possibilidade de passarem despercebidas em detectores de metais.

Outro ponto bastante martelado foi à ausência de documentação para esses armamentos. Já que armas impressas não teriam um número de série, impossibilitando o monitoramento no controle de armamentos no país.  Além de também dificultar o cadastro de cidadãos que possuem armas, gerando assim riscos de elas caírem em mãos erradas.

Toda impressora pode?

Armas Impressão 3D

Na teoria qualquer impressora 3D que utilize de material termoplástico ou resina pode imprimir armas. No entanto, o trabalho de impressão nesses casos necessita de máquinas mais potentes para criar produtos que durem mais. Dessa forma, as impressoras hoje mais utilizadas para criar esse tipo de armamento são as de resina, que possuem um preço muito mais elevado do que as que funcionam com PLA (Leia aqui sobre tipos de impressoras). Elas por exemplo já são capazes de criar armas de metal que podem disparar milhares de vezes. Além de também produzirem balas personalizadas, feitas especificamente para funcionar com armas impressas em 3D.

Tipos de Armas Impressão 3D

No entanto, a polêmica envolvendo a liberação desse tipo de criação nos Estados Unidos, trouxe as impressoras de termoplásticos, as mesmas usadas pela BEEPRINTED, como protagonistas. Isso porque os arquivos divulgados pela “Distributed Defense” sugerem impressões feitas apenas de plástico. Só que segundo resenhas de quem já imprimiu esse tipo de armamento, essas impressões são frágeis e quebram com facilidade. Pois, o calor do disparo pode vir a derreter o plástico, diante disso, a utilização dessas armas para disparar vários tiros na sequência é descartada.

Vale lembrar que mesmo limitadas, essas armas aparentam a mesma potência de ferir alguém como as normais fabricadas em indústrias.

Em solo brasileiro, como funciona?

Armas Impressas No Brasil

No Brasil, a impressão de armas 3D é considerada crime por conta do Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003. De acordo com ele é estritamente proibido a produção de armas no país. Quem decidir realizar esse tipo de impressão pode ser enquadrado por porte ilegal de armas com reclusão de quatro a oito anos mais multa.

O que achamos desse assunto?

Beeprinted - Armas impressas em 3D

Nós da BEEPRINTED, somos a favor de um controle rigoroso no compartilhamento desses arquivos. Acreditamos que o correto é evitar que pessoas mal intencionadas e despreparadas tenham acesso a eles. Seja com cadastro de quem obtenha esse tipo de arquivo, até uma assinatura paga por tempo limitado para acessar esses materiais. Claro, sempre sendo bem monitorados por órgãos preparados para evitar maiores problemas.

Por fim, não vemos o assunto de limitar o acesso a esse tipo de conteúdo como censura, mas uma forma de precaver que armamentos sejam banalizados nas mãos de pessoas que não exercem uma função que a obrigue a usá-las.

Até o próximo artigo!

Brasiliense, jornalista, especialista em marketing digital e apaixonada por comunicação. Nas horas vagas gosta de escalar.

Artigos relacionados

loader-beeprinted-impressão-3D